Sábado, 18 Novembro 2017
  • s1
  • s2
  • s3
  • s4
  • s5
  • s6
  • s7
  • s8

Muito além do Feiraguai: conheça uma Feira de Santana que é linda

Uma porção do bichinho assado, acompanhado de arroz, feijão tropeiro, farofa d’água e vinagrete custa R$ 46 e serve três pessoas. Uma jarra grande de suco da fruta sai a R$ 4,50 e a cerveja, por R$ 5. Aceita débito e crédito e funciona todos os dias, das 11h às 19h.

VAI LÁ – Cantinho do Bode, Conjunto Feira 6, caminho 20, casa 16. Telefone: 75 3224-0376.

Villa Container

Uma porção do bichinho assado, acompanhado de arroz, feijão tropeiro, farofa d’água e vinagrete custa R$ 46 e serve três pessoas. Uma jarra grande de suco da fruta sai a R$ 4,50 e a cerveja, por R$ 5. Aceita débito e crédito e funciona todos os dias, das 11h às 19h.

VAI LÁ – Cantinho do Bode, Conjunto Feira 6, caminho 20, casa 16. Telefone: 75 3224-0376.

Villa Container

Feira de Santana tem boas opções de lazer gastronômico, histórico, de compras e até espacial

Como bom soteropolitano, sempre olhei Feira de Santana com desconfiança. Sabe aquela tiração de onda entre as duas maiores cidades de determinado lugar? Rola também entre Rio e São Paulo (em nível de Brasil), Madri e Barcelona (Espanha), Paris e Marselha (França), Lisboa e Porto (Portugal)… Pois é. Da primeira vez que fui à Princesa do Sertão, só conseguia chamar a segunda maior cidade do estado de “Feia de Santana”. Amigos feirenses convictos defendiam sua terra, eu esculhambava e tudo terminava em gargalhadas.

Anos depois, refletindo sobre uma viagem de bate e volta em um dia, pensei: por que não dar uma chance à vizinha? Com a fotógrafa Angeluci Figueiredo e o motorista Luís Oliveira, peguei a BR 324. No caminho havia dois pedágios (R$ 1,90 cada).

Ao chegar em Feira, três constatações: o calor e a falta de placas continuavam lá. Mas havia também uma série de coisas bonitas para ver e verdadeiras iguarias para saborear. Confira o que mais nos impressionou.

Se resolver se jogar sem carro, da rodoviária, as viações Águia Branca e Regional têm ônibus que saem entre 3h50 e 22h. O trajeto dura 1h30 e a passagem custa entre R$ 18,93 (convencional) e R$ 25,51 (executivo). O voo comercial foi cancelado.

Casarão Fróes da Motta

froes_capela

A capela tem desenhos em estilo gótico nas paredes e no teto, além de lustre de cristal (Foto: Divulgação)

Numa viagem à Alemanha, em 1902, o coronel Agostinho Fróes da Motta se encantou com uma casa que conheceu em Hamburgo. De volta a Feira, tratou de encomendar uma igual, que ficou pronta dois anos depois.

froes_dentro

O Casarão Fróes da Motta tem piso todo trabalhado e vidros que contam histórias (Fotos: Angeluci Figueiredo)

 

Embora o palacete de estilo neoclássico chame a atenção de quem passa pelas ruas General Câmara e São José, no centro da cidade, o que impressiona mesmo é seu interior. Com chão, teto e paredes que são verdadeiras obras de arte, cada um dos 12 cômodos tem uma inspiração artística. Só para você entender a miscelânea, o salão Nobre é no estilo Luis XV, a sala de jantar é toda trabalhada na renascença francesa e a capela tem visual gótico.

Cerca de 20 anos depois, Agostinho morreu e o filho Eduardo herdou o casarão. Quase um século depois, toda essa belezura quase foi ao chão para dar lugar – pasme – a um estacionamento. Parte da propriedade (os chalés dos hóspedes) chegou a ser derrubada e virou vaga de carro.

froesfora

Visto de fora, o palacete se destaca do cenário urbano do restante do centro da cidade

 

Em 1999, o imóvel foi comprado pela Fundação Senhor dos Passos, que o restaurou e reabriu  em 2008. “Nosso maior público é de estudantes, cujos professores marcam excursões. Também acontecem festas de casamento nos fins de semana. Mas qualquer pessoa pode ligar e agendar visitas”, afirma a turismóloga Graça Alves, que coordena as atividades na mansão. Além da casa em si é possível assistir a vídeos sobre a história de Feira de Santana. E o melhor: de graça.

VAI LÁ – Casarão Fróes da Motta, Rua Telefone: 75 3614-0022.

Café Maria Antônia

caixa_reg

Antiguidades na decoração: máquina registradora tem 150 anos (Foto: Victor Villarpando)

 

 

Quem vai de carro, saindo de Salvador, encontra no caminho a primeira parada: o Café Maria Antônia. Cheio de objetos retrô, o visual impressiona. Mas ao entrar na casa, não dá para ignorar a mesa de comida. Ou melhor, as mesas.

fsa_bolos

No Café Maria Antônia há mais de dez opções de bolos (Foto: Victor Villarpando)

Tem uma de bolos e doces, outra de frutas, uma de comidas pesadas, uma bancada de pães e outra com bebidas como sucos, mingaus, leite e café, cujo grão vem de Cachoeira, no Recôncavo. O local funciona de segunda a sábado, das 6h às 14h30 e o quilo custa R$ 46.

VAI LÁ – Café Maria Antônia, BR 324, Km 43, Sentido Salvador-Feira. Telefone: 71 3121-3535.

Cantinho do Bode Feira VI

bode_nenem

Pernil e costela na brasa são as especialidades do Cantinho do Bode, mais conhecido como Bode de Neném: por R$ 46, o prato serve três pessoas, no bairro Feira VI

 

 

Há cerca de 20 anos, Antônio Carlos Souza Teixeira, o Neném, assumiu o restaurante especializado em bode que o cunhado tinha no bairro do Feira VI. Ele incrementou as receitas com um molho de vinho e azeite e a carne, que já vinha de Riachão do Jacuípe sem ranço, ganhou sabor e maciez extra.

“A gente trata todinha, tira pele, gordura… E pincela a mistura enquanto assa”, explica o empresário. Tanta dedicação conquistou até Ivete Sangalo. Apresentada a Neném pelo primo Kleber, a cantora virou fã. “Fiz churrasco para ela duas vezes. E quando veio fazer show na cidade, Ivete pediu para que eu preparasse a carne dentro do camarim. Como não deu, fiz aqui e mandei as quentinhas”, conta Neném, que só na unidade do Cantinho do Bode no Feira VI vende cerca de 250 quilos da iguaria por semana. E ele ainda tem uma filial na Avenida Maria Quitéria.

A linguiça de bode é outra delícia servida no restaurante de Neném

A linguiça de bode é outra delícia servida no restaurante de Neném

Uma porção do bichinho assado, acompanhado de arroz, feijão tropeiro, farofa d’água e vinagrete custa R$ 46 e serve três pessoas. Uma jarra grande de suco da fruta sai a R$ 4,50 e a cerveja, por R$ 5. Aceita débito e crédito e funciona todos os dias, das 11h às 19h.

VAI LÁ – Cantinho do Bode, Conjunto Feira 6, caminho 20, casa 16. Telefone: 75 3224-0376.

Villa Container

Os corredores do Villa Container: shopping com visual moderninho tem bar, café, temakeria e lojas de moda masculina e feminina

Os corredores do Villa Container: shopping com visual moderninho tem bar, café, temakeria e lojas de moda masculina e feminina

Autointitulado o primeiro centro comercial construído com containers marítmos no Brasil, o Villa Container abriga 14 lojas. Segundo o proprietário, Pabliano Cardoso, tudo de acordo com princípios de sustentabilidade. “Nosso conceito é de um shopping verde. A própria estrutura foi reutilizada, reaproveitamos água, temos consumo reduzido de energia, descarte seletivo de lixo e fossa ecológica”, explica o empresário.

Interior da loja Unique: moda com personalidade

Interior da loja Unique: moda com personalidade

Entre bar, café, acessórios, salão de beleza, butique de carnes, temakeria, lojas de moda masculina, feminina e infantil, destaque para descolada Unique. A marca local tem opções para homens e mulheres. A decoração, com vergalhões de ferro, molduras douradas, placas de trânsito e instrumentos musicais também impressiona.

VAI LÁ – Villa Container, Avenida Maria Quitéria, 2011, Ponto Central

Observatório Astronômico Antares

 

Logo na entrada de Antares, o visitante é recebido pela reprodução do foguete americano Saturno 5, que levou o homem à Lua

Logo na entrada de Antares, o visitante é recebido pela reprodução do foguete americano Saturno 5, que levou o homem à Lua

 

Onde mais é possível ver o meteorito do Bendegó, o misterioso monumento inglês de Stonehenge, o foguete Saturno 5 e dinossauros? Se nenhuma dessas réplicas te impressiona, que tal observar estrelas de perto, caminhar na Lua e viver a experiência da ausência de gravidade? Tudo isso é possível em Antares, quase uma Disneylândia do Sertão.

No jardim há dez dinossauros e três mamíferos gigantes brasileiros (mamute, preguiça e tigre) em tamanho real. Do outro lado, uma maquete em escala 1:10 do misterioso Stonehenge inglês e dois gyrotecs (ou loconautas), aparelhos que simulam a ausência de gravidade no treinamento de astronautas. Uma casinha estreita promete a sensação de caminhar na Lua, através de um capacete com jogo de espelhos e muita espuma.

No Observatório de Antares há 10 dinossauros: réplica de Stonehenge, do meteorito do Bendegó, observatório estelar e simulador de ausência de gravidade são outras atrações

No Observatório de Antares há 10 dinossauros: réplica de Stonehenge, do meteorito do Bendegó, observatório estelar e simulador de ausência de gravidade são outras atrações

 

No prédio, uma réplica em tamanho real do meteorito do Bendegó e um pequeno museu com esqueletos e animais taxidermizados dos quatro biomas do estado. No andar de cima, um telescópio pode ser usado por grupos de até 15 pessoas nas noites de terça e quinta. Basta ligar no dia para marcar. “Não dá para agendar com mais antecedência por conta das condições do céu”, explica a bióloga Carolina Lima. Aliás, o clima favorável foi motivo para a escolha de Feira. “Há 43 anos havia ainda menos luzes urbanas e a vista era melhor”, conta Carolina.

Com o telescópio dá para ver estrelas, constelações e planetas: terças e quintas à noite

Com o telescópio dá para ver estrelas, constelações e planetas: terças e quintas à noite

 

O complexo funciona de segunda a sexta-feira, das 8h ao meio-dia e das 14 às 17h e a entrada é grátis. Pena que Stonehenge perde um pouco da magia com tanta peça danificada. E a ausência de um ar-condicionado não combina com a experiência lunar.

VAI LÁ – Observatório Astronômico de Antares, Rua Barra, 925. Telefone 75 3624-1921.

Aqui e Acolá

O restaurante Aqui e Acolá serve delícias da culinária italiana, mas o que impressiona mesmo é a decoração, sustentável e cheia de personalidade

O restaurante Aqui e Acolá serve delícias da culinária italiana, mas o que impressiona mesmo é a decoração, sustentável e cheia de personalidade

 

Só de ver a casa, que se destaca numa zona residencial, dá para sentir que se trata de algo especial. Na varanda, as paredes vermelhíssimas contrastam com os guarda-chuvas, galhos secos e lustres de ferro que pendem do teto. No interior da casa, os lustres são garrafas de vinho cortadas. Tudo começou em 1991, quando Julian Faria e Luciano Vilas Boas se conheceram e resolveram vender lanches naturais nas praias de Salvador. “Aí, botamos uma barraca de lanches em Feira. Dois anos depois, abrimos o restaurante”, conta Julian.

Se no começo eram apenas oito mesas, hoje a casa tem capacidade para 200 pessoas. No menu, o filé à parmegiana com nhoque (R$ 69, para três) e a cozinha de frango com catupiry (R$ 5,50) se destacam. As pizzas, que têm sabores como kani, tomate seco com gorgonzola e bacalhau, vêm em oito fatias e custam entre R$ 47 e R$ 50. Funciona todos os dias, de 17h às 23h.

VAI LÁ – Restaurante Aqui e Acolá, Rua K, Conjunto Milton  Gomes, 46, Queimadinha. Telefone: 75 3221-7152.

COPYRIGHT © - CANUDOSNET.COM - Todos os direitos reservados. Euler Macedo.